A real causa do “problema” dos Correios

Imagine o leitor que trabalhe num local onde seu presidente apregoe, a cada oportunidade que lhe surja, que o principal serviço de sua empresa está morrendo. E que, apesar das pragas do presidente, esse serviço ainda seja absolutamente necessário para a maioria da população e responsável por quase a metade das receitas da empresa.

Imagine que os anúncios de gestão desse presidente e de sua equipe sejam apenas de fechamento de unidades, demissão de trabalhadores, cortes orçamentários e desativações de serviços.

Imagine que este mesmo presidente, embora não tenha conseguido promover nenhuma inovação comercial expressiva após mais de um ano em sua cadeira e nem alavancar as receitas da companhia, atribua aos trabalhadores e a seus direitos, conquistados ao longo de muitos anos, a responsabilidade pelos prejuízos.

Imagine que o acionista dessa empresa tenha recorrido sistematicamente ao caixa dessa empresa para cobrir seus prejuízos, deixando-a completamente sem recursos e sem reservas. Além disso, esse mesmo acionista concordou em implementar mudanças contábeis que sozinhas já condenariam a companhia a sair de um lucro anual de mais de R$ 1 bilhão para um prejuízo de mais de R$ 500 milhões.

Imagine, ainda, que os porta-vozes desse acionista falem, em tom de ameaça, na privatização da companhia para “resolver o problema”.

Depois de imaginar isso tudo, é fácil compreender porque os trabalhadores dos Correios estão revoltados com a direção da Empresa e com o Governo Federal. É possível compreender que o problema dos Correios não está nos trabalhadores, mas sim nos andares superiores de gabinetes da sede da empresa e de alguns ministérios.

Direção Nacional da ADCAP

Sobre Blog dos Bancários

Bancário
Esse post foi publicado em Noticias. Bookmark o link permanente.