BB: Instituição tem R$ 16,5 bi a receber do Tesouro

VALOR ECONÔMICO -SP | FINANÇAS
Eduardo Campos | De Brasília

O Banco DO BRASIL encerrou o primeiro trimestre de 2015 com R$ 16,5 bilhões a receber do Tesouro. A maior fatia, de R$ 12,715 bilhões, é referente à equalização de taxas de juros dos financiamentos à produção agrícola. O valor é 69% maior que os R$ 7,535 bilhões registrados em igual período do ano passado e representa uma alta de 16,5% em comparação com o crédito a receber no fim de 2014, que somava R$ 10,914 bilhões.

No balanço apresentado ontem, na nota 11 “outros créditos” ainda registra R$ 1,6 bilhão a receber do controlador a título de “alongamento de Crédito Rural“. E aumenta em outros R$ 2,175 bilhões considerando “títulos e créditos a receber” do Tesouro, onde estão contabilizadas operações destinadas às Micro e Pequenas Empresas e rebates ou bônus por adimplência nas operações rurais.

Dentro do processo em que avalia as chamadas “pedaladas fiscais”, o Tribunal de Contas da União (TCU) detectou atraso nos repasses do Tesouro para o BB das referidas equalizações e também determina que o BC passe a contabilizar na Dívida Líquida do Setor Público (DLSP) os passivos da União referentes à equalização de taxas, não só com o BB, mas também com o BNDES.

A lei 8.427 de 1992 autoriza a concessão de subvenção para o crédito agrícola, que deve ser calculado e pago semestralmente,

Procurado para comentar se os pagamentos estão sendo feitos em dia, qual o motivo do aumento da conta a acertar e qual o método de reconhecimento e pagamento, o BB não retornou até o fechamento desta edição.

Anúncios

Sobre Blog dos Bancários

Bancário
Esse post foi publicado em Noticias. Bookmark o link permanente.