MANIFESTO DOS INDIGNADOS DO BB

Colegas,

Voce já leu este texto que está nas redes só sociais:

BREVEMENTE, OS FUNCIONÁRIOS DO BANCO DO BRASIL (ATIVA E APOSENTADOS) TOMARÃO CONHECIMENTO DO MANIFESTO DE LANÇAMENTO DE "OS INDIGNADOS DO BB". A ESPERANÇA DE SEUS IDEALIZADORES É DE QUE, EM TODOS OS MUNICÍPIOS BRASILEIROS, SURJAM, DE FORMA INDEPENDENTE MAS SEM ESVAZIAR ASSOCIAÇÕES, GRUPOS DE COLEGAS DESTINADOS À PERMANENTE DEFESA DOS LEGÍTIMOS INTERESSES DO FUNCIONALISMO DO BB.
OS IDEALIZADORES DE “OS INDIGNADOS DO BB” PARTICIPARAM DA MANIFESTAÇÃO, EM 2014, EM FRENTE AO PRÉDIO DA PREVI, CONTRA A CONCESSÃO DO BÔNUS AOS DIRETORES DA MESMA, APÓS A MESMA PREVI TER FEITO A SUSPENSÃO DO PAGAMENTO DO BET.

Bem, este foi o início. Agora pretendemos publicar um manifesto que submetemos a sua apreciação. Caso você aprove e queira assinar conosco mande um email para elisamaria_11 a palavra concordo ou assino, e constando os seguintes dados:
Nome completo
Matrícula no BB
Cidade onde residem
Telefone para contato
Caso não comcordem com o teor da mesma ou não desejem assiná-lo, favor não tecer comentários junto a terceiros, pois o MANIFESTO só vira a público nos próximos dias.
O movimento está sendo lançado por Santina Sbardella, Lago Neto, Leila Penha, Gerardo Santiago, Elisa Maniaudet.

Peço que releiam o texto inicial, depois o MANIFESTO é caso concordem, email.
Atenciosamente

Elisa

MANIFESTO DOS INDIGNADOS

Era uma vez um Banco do Brasil no qual os salários eram dignos e a CASSI era uma referência de excelência. A quase totalidade dos colegas permanecia na empresa até a aposentadoria e uma velhice sem sobressaltos, garantidas pela PREVI. Até que tudo o que parecia sólido começou a se dissolver no ar.

Em 1995 veio um PDV, o primeiro. A partir daí não havia mais estabilidade, apenas “empregabilidade”. Houve até suicídios. O assédio moral passou a ser uma ferramenta de gestão. Os salários foram congelados para os de baixo e multiplicados para os de cima.

Em 1997 foi a vez da PREVI. Em troca de algumas melhorias nos dividiram em duas categorias, com direitos e perspectivas diferenciados: os anteriores e os posteriores a essa reforma. No mesmo pacote, pela primeira vez o banco meteu as mãos no superávit da PREVI.

Em 2002, um golpe: a intervenção na PREVI para tomar de volta na mão grande parte do que haviam dado. Impuseram o voto de minerva e nos tiraram o direito de aprovar o relatório e as contas.

Em janeiro de 2003, um novo governo que prometia fazer tudo diferente do anterior. Que nada. Não mexeu na obra do interventor de 2002. Uma vez no poder, as opiniões dos novos governantes passaram por uma metamorfose como nunca antes na história de nosso país.

Veio uma fase de bonança econômica. Em 2007 as contribuições para o Plano 01 foram suspensas. Em 2011 o BET começa a ser pago, com a promessa de que o seria por pelo menos cinco anos. Em 2012 um candidato a diretor de seguridade eleito propõe a sua incorporação, a exemplo do benefício temporário anterior. Ele ganha a eleição e também muda de opinião.

Alegria de pobre dura pouco, conforme o ditado popular. Em janeiro de 2014 o BET é cortado e ao mesmo tempo as contribuições voltam a ser cobradas. Não é tudo, depois da punhalada nas costas vem o escárnio do pagamento do bônus-abutre para a diretoria da PREVI.

Hoje não temos mais segurança de nada. A CASSI encareceu e perdeu qualidade, hoje pagamos mais por menos e a situação tende a piorar. Quem ingressa hoje no BB dificilmente o faz como uma opção duradoura, até a aposentadoria. Entre os salários de quem toca o dia a dia e os da pequena casta de executivos a diferença é cada vez maior, a pretexto de “acompanhar o mercado”, não obstante no banco (como na PREVI e CASSI) os cargos mais altos serem preenchidos por indicação política. E os editais para os concursos para o Banco do Brasil continuam a “vender” aos incautos o plano de saúde e a previdência complementar como se estivéssemos nos velhos tempos.

Por tudo isso o nosso sentimento é de indignação. Os ultrajes que sofremos exigem uma reação à altura. A maioria das associações e sindicatos parecem não dispor da capacidade ou da vontade de agir com a energia necessária em nossa defesa. É hora de tomar em nossas próprias mãos a luta pelos nossos direitos e nossa dignidade. Com essa finalidade, os colegas que assinam este manifesto estão lançando o MOVIMENTO DOS INDIGNADOS.

Não é uma nova associação e nem pretende cobrar mensalidades de ninguém. Todos podem participar, basta reunir um grupo de colegas com afinidade entre si e formar um grupo INDIGNADO em sua cidade, em seu bairro, ou mesmo na Internet. Organizados e mobilizados podemos fazer com que a nossa voz seja ouvida.

Nossos objetivos são: salvar a CASSI, fazer os benefícios da PREVI retornarem ao patamar que tinham com o BET, cessar a cobrança das contribuições após a aposentadoria, cortar as mordomias e os bônus milionários dos dirigentes de nossas entidades, impedir que o Banco do Brasil se aproprie de recursos da PREVI e que o governo interfira em sua gestão. Se você concorda, assine e divulgue este manifesto. Vamos fazer dele o primeiro passo de um bom combate.

Anúncios

Sobre Blog dos Bancários

Bancário
Esse post foi publicado em Noticias. Bookmark o link permanente.