Instituição terá que abrir contratos com JBS

VALOR ECONÔMICO -SP | FINANÇAS
Por Murillo Camarotto | De Brasília

O plenário do Tribunal de Contas da União (TCU) deve negar hoje um recurso do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) relacionado ao fornecimento de informações sobre os empréstimos concedidos ao grupo frigorífico JBS. Alegando sigilo Bancário, a instituição resiste em abrir os detalhes das operações.

Relator do processo, o ministro José Jorge vai recomendar aos colegas de tribunal que os argumentos do BNDES sejam rejeitados. Caberá ao plenário decidir, mas a tendência é que os ministros mantenham a determinação para que o Banco abra os números.

Em setembro, a Corte de contas deu cinco dias para o BNDES apresentar as informações requeridas, mas o Banco entrou com recurso. Durante a auditoria, o TCU questionou, entre outras coisas, as tarjas pretas colocadas sobre alguns valores, pedindo para que fossem retiradas. Entre as informações negadas estão o saldo devedor das operações de crédito e a situação cadastral do JBS dentro do BNDES.

“A ausência dessas informações permitiria a realização parcial da auditoria, prejudicando a apreciação do risco do vultoso investimento da BNDESPar no Grupo JBS/Friboi, que monta a mais de R$ 8 bilhões”, diz o documento.

Avaliações sobre a credibilidade, a solvência e a adimplência do JBS são, segundo o TCU, informações valiosas para a equipe técnica do tribunal aferir se foi ou não temerária a “expressiva participação do BNDESPar no referido grupo empresarial”.

Além disso, o TCU argumenta que informações sobre a adimplência do JBS são fundamentais para garantir que o BNDES está cumprindo a exigência de só injetar recursos – via empréstimos, compra de debêntures ou participação acionária – em empresas livres de pendências com o Sistema BNDES.

Procurado, o Banco informou, por meio de sua assessoria, que não iria se manifestar.

Anúncios

Sobre Blog dos Bancários

Bancário
Esse post foi publicado em Noticias. Bookmark o link permanente.