Boletim Pessoal — A saúde dos funcionários do BB

Esses números carecem de análise aprofundada. Levantamento dos Sindicatos apontam alto índice de adoecimento dos Bancários e é sabido que as pessoas tendem a não informar, por livre e espontânea vontade, situações de estresse que têm vivido diariamente nas agências. Enfim, vejamos esse Boletim com ressalvas.

Colega,

A atenção com a saúde dos funcionários é um dos elementos essenciais na história do Banco do Brasil. E hoje avançamos mais um passo nesse quesito. Em uma ação inédita, os canais de comunicação interna do BB (Agência de Notícias e TVBB) reservaram seus espaços editoriais para divulgar, de forma exclusiva, um retrato do tema, que é um dos principais diferenciais das Políticas de Gestão de Pessoas e de Relações com Funcionários do BB.

Esta ação de comunicação massificada antecipa os resultados do Relatório Anual de Controle Médico da Saúde Ocupacional 2013, que será divulgado no decorrer da semana. O Relatório consolida os dados mensurados por um dos instrumentos mais importantes para o acompanhamento dos níveis de saúde do funcionalismo: o Exame Periódico de Saúde (EPS). E podemos afirmar que as informações apuradas no Exame são representativas. Em primeiro lugar, por seu aspecto censitário. As avaliações são respondidas pela quase totalidade dos 110 mil funcionários do BB e não apenas por uma amostra do corpo funcional.

O segundo aspecto especialmente relevante é o fato de o questionário explorar aspectos que vão além daqueles relacionados à dimensão física dos indivíduos. Ao adotar o Teste de Lipp, para avaliar os níveis de estresse dos funcionários, o EPS assegura que o cuidado com a saúde do funcionalismo contemple também dimensões relacionadas aos aspectos emocionais individuais. O Teste de Lipp foi desenvolvido pela Dra. Marilda Novaes Lipp, Ph.D em Psicologia pela George Washington University e uma das principais pesquisadoras do mundo na área do estresse.

É com base nessa característica multidimensional do EPS que podemos nos certificar de que os níveis de estresse e desconforto psíquico no BB estão em patamares inferiores aos verificados entre os trabalhadores brasileiros.

No ano passado, a análise dos dados apurados pelo Teste revelou que 74,76% dos funcionários do BB apresentam nível de estresse insignificante, o indicador mais baixo em uma escala composta por quatro estágios. Além disso, ao serem questionados sobre a existência de sofrimento psíquico ou estresse no trabalho, 86,31% dos funcionários revelaram que esse sentimento pode ser classificado como inexistente ou pontual. Para se ter uma ideia da dimensão positiva do cenário encontrado no BB, a representação da International Stress Management Association no Brasil (Isma-BR) estima que o índice de indivíduos entre a população brasileira economicamente ativa que declaram espontaneamente não sofrer com o estresse é de apenas 38%.

Apesar desta estabilidade em níveis significativamente inferiores aos mapeados no mercado de trabalho brasileiro, o Banco busca novas formas de aprimorar políticas e práticas voltadas ao bem estar dos funcionários. Por isso, no início deste ano, o Programa QVT foi reformulado, para fortalecer dinâmicas dedicadas à saúde mental e à adoção de hábitos saudáveis.

É por isso que podemos afirmar que a disposição contínua da Empresa em oferecer condições institucionais que permitam às pessoas se sentirem valorizadas é um dos motivos dos reconhecimentos que o BB tem recebido em diversas esferas. Afinal, estar listado entre as empresas que compõem o Índice Dow Jones de Sustentabilidade, ser considerado uma das Empresas Mais Éticas do Mundo (segundo avaliação do instituto norte-americano Ethisphere) e compor o ranking das Melhores Empresas Para Você Trabalhar são a consequência do compromisso do Banco do Brasil com a excelência nas políticas de gestão de pessoas e de relações com funcionários.

Para finalizar, queremos reforçar o convite para que você acesse a Agência de Notícias e a TVBB e conheça mais sobre a realidade da saúde do funcionalismo. Lá, além de encontrar informações sobre temas como licenças-saúde, sedentarismo e obesidade, você poderá perceber a importância das ações desenvolvidas pelo Banco para promover e preservar a saúde dos funcionários e para prevenir o adoecimento. E lembre-se: no BB, a qualidade de vida no trabalho passa pela construção coletiva de condições institucionais que permitam às pessoas se sentirem valorizadas.

Bom trabalho.

Carlos Eduardo Leal Neri
Diretor de Relações com Funcionários e Entidades Patrocinadas

Anúncios

Sobre Blog dos Bancários

Bancário
Esse post foi publicado em Noticias. Bookmark o link permanente.